Title

Uma mini SB em São Paulo

Crise hídrica, gestão de resíduos, biotecnologia, engajamento por marcas. Quem não foi ao Rio de Janeiro, teve mais uma oportunidade de conferir o que já existe em soluções e saídas para os dilemas globais. O Pocket SB Rio ocorreu no auditório da Dow, patrocinadora da atividade, no dia 28 de agosto, dentro da programação da Virada Sustentável de São Paulo.

Fernando Pecoraro, CEO da empresa brasileira Ambievo, apresentou seu case de recuperação de solos contaminados a partir de uma solução orgânica, um substrato da laranja. O sistema desenvolvido pela companhia permite a descontaminação com baixa geração de efluentes, remoção do óleo a frio (sem uso de energia) e a reutilização tanto do óleo como do solo.

Genet Garamendi, vice-presidente de comunicação corporativa da americana Solazyme, detalhou a tecnologia de microalgas responsável pela produção de combustíveis renováveis e óleos para alimentos com reduzida quantidade de gordura saturadas e baixo impacto ambiental em relação aos óleos tradicionais, como o de palma – o mais utilizado no mundo.

Em um debate mais do que atual, Fernando Malta, do Centro Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), mediou um painel com Samuel Barreto, da The Nature Conservancy (TNC). Além deles, representantes de duas empresas apresentaram suas tecnologias para reduzir o impacto nos recursos hídricos: Julio Natalense, da Dow, e Marcus Vallero, da General Eletric (GE).

Por fim, a Natura reproduziu parte de uma atividade que integrou a SBRio, para estimular a cocriação de ideias usando a marca e o conceito da linha SOU como ponto de partida da discussão. Os participantes puderam contribuir com sugestões para a companhia.

Ao todo, 75 participantes estiveram presentes no Pocket SB Rio. Confira todas as fotos aqui!

Comentários