Title

Scicrop e Clube Orgânico vencem a SB Innovation Open 2015

Sicrop, na escolha do júri, e Clube Orgânico, na escolha da audiência, são as vencedoras da Innovation Open 2015, prêmio oferecido a empresas start-ups que usam a inovação em sustentabilidade como base de seus modelos para orientar os negócios.

A Scicrop é uma empresa de inteligência no campo para a aquisição de dados e análises em tempo real, com foco na eficiência de pequenos produtores agrícolas. A proposta da empresa é adquirir o máximo de informação sobre agricultura e mapear as que oferecem maior valor. Para isso, a empresa se propõe a construir estações laboratoriais autônomas para pesquisa e análise de dados que coletam e processam informação em tempo real. Também possui algoritmos computacionais que propiciam a melhor leitura e significância das informações coletadas, com o objetivo de fornecer dados orientados à decisões de negócio.

O Clube Orgânico é uma plataforma que conecta consumidores e produtores orgânicos sem intermediários. Isso garante a entrega de produtos orgânicos em menos de 24 horas, sem embalagens descartáveis, sem desperdícios e com respeito à natureza. Os consumidores recebem uma cesta de produtos por semana diretamente da horta, variando entre legumes, verduras, temperos e frutas.

Como apresentadora da competição, a Apex-Brasil vai apoiar o desenvolvimento dos negócios das vencedoras. A agência entende que em uma competição desta natureza incentiva o desenvolvimento de projetos inovadores alinhados à nova economia.  Ao todo, 24 projetos foram analisados. “Levamos empresas brasileiras em ações de promoções no exterior”, afirma Adriana Rodrigues, Coordenadora de Compatitividade da Apex-Brasil.

Com apoio da Apex, a Treebos, start-up vencedora da SBIO 2014, internacionalizou um  modelo de negócio que, até então, era inédito no mundo todo: o financiamento coletivo de plantio de árvores frutíferas. A empresa comercializa a produção das árvores, viabilizando o retorno aos investidores.

Fundador da Treebos, Murilo Ferraz falou sobre a trajetória da empresa desde então. A companhia une a agricultura ao mundo digital: desenvolveu um modelo de pomar de 10 hectares, no qual cada árvore dos bosques colocada para “adoção” na internet, e a pessoa que a adota passa a ter direito sobre as frutas que serão produzidas por ela. Os produtos poderão ser entregues na casa do comprador, em instituições cadastradas ou vendidas na feira virtual da própria Treebos.

"Mudamos nossa estratégia e desenvolvemos uma nova plataforma para atender a clientes nos EUA e na Europa", contou Ferraz.  O empreendedor também opinou sobre o tema da plenária do dia, "Como conectar com as necessidades da sociedade": "As empresas devem se preocupar em ouvir a sociedade e seus anseios. Assim é possível gerar valor para o mundo todo, e não apenas para seus clientes."

Comentários