Title

SB Rio 2015: o encerramento


Rick Ridgeway, da Patagonia, encerra a plenária final

Projetos de mobilização da sociedade civil, novas formas de viver a cidade e adesão de empresas do setor privado a compromissos voluntários foram temas de destaque do terceiro e último dia da conferência internacional Sustainable Brands Rio 2015. Combinando debates dos dias anteriores, a programação contou com workshops, discussões no Activation Hub e a plenária “Como conectar com as necessidades da sociedade”.

No total, mais de 500 pessoas, representando empresas, ONGs, academia, mídia e sociedade civil, compareceram ao evento, cujo tema central – “How now: como a inovação em sustentabilidade está transformando os negócios agora” – estimulou não apenas debates sobre desafios e perspectivas, mas também a apresentação de iniciativas atuais que exemplificam o potencial de transformação das atividades empresariais.

Na plenária, representantes das organizações Novos Urbanos, Instituto Pereira Passos, Grupo Pão de Açúcar, The Nature Conservancy, Benfeitoria, Play the Call, Treebos e Patagonia apresentaram modelos de ação que conversam com necessidades atuais, em eixos como a nova economia, a mobilização para causas sociais.

Os workshops, por sua vez, voltaram atenções às formas de modificar o posicionamento e a atuação das organizações. Um deles, “Quero ser B!”, foi organizado pelo Sistema B – rede global que reúne empresas comprometidas, do estatuto à estrutura de gestão, com o crescimento aliado ao bem-estar social, econômico e ambiental – e trouxe informações e exemplos sobre o processo de certificação das empresas. Já a Aoka Labs Liderança Sistêmica comandou o workshop “Como liderar a transformação em sistemas complexos?”.

No Activation Hub, parceiros e apoiadores do SB Rio 2015 continuaram a troca de experiências, por meio de palestras seguidas de debates abertos com o público. A Basf e o Pacto Global, por exemplo, convidaram para um debate sobre os recém-criados Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), evolução dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.

 

+ veja todas as fotos da conferência aqui

Já o Viva Bairro, iniciativa multisetorial de desenvolvimento de comunidades urbanas realizada pelo Extra, pelo Aoka Labs e pelo Instituto Aromeiazero, apresentou o experimento realizado em 2015 em cinco localidades em São Paulo e no Rio de Janeiro, demonstrando como movimentos em rede podem contribuir para a concretização de melhorias nos bairros. “Experimentações coletivas como essa provam que é possível obter êxito unindo empresas e sociedade civil em torno de interesses comuns”, disse Eduardo da Rocha e Souza, do Grupo Pão de Açúcar.

SBio

No Sustainable Brands Innovation Open (SBio), competição de startups que ocorre pela segunda vez dentro da programação do SB Rio, os quatro finalistas selecionados pelos jurados foram anunciados na plenária de encerramento, hoje pela manhã: Clube Orgânico, Risu, Insolar, Scicrop. Após as defesas de projetos, foi anunciada a vencedora do júri: Scicrop. Já o público da plenária elegeu, com 48% dos votos, o Clube Orgânico.


Vencedores do SB Innovation Open (esq. para dir.: Clube Orgânico, Adriana Rodrigues da Apex Brasil, Murilo Ferraz da Treebos, e Scicrop)

Millennials LAB

A contribuição de 30 jovens de 18 a 24 anos para as discussões da SB Rio 2015 também foi apresentada na plenária de encerramento da conferência. Por meio do Millennials LAB, os temas debatidos nos workshops, sessões e plenárias foram discutidos e examinados pelos jovens, que fizeram uma apresentação crítica durante a plenária “Como conectar com as necessidades da sociedade”. Executado pela primeira vez nesta edição da conferência, o programa é uma parceria entre a Coca-Cola, a The Mob e a Report.

+ leia aqui o Manifesto Millennials


Millennials apresentam seu manifesto para participantes da plenária final

 

Comentários