Title

Fashion Revolution: Cantão e Reserva abordam moda e responsabilidade social

O glamour do mundo da moda esconde a realidade de uma indústria global repleta de problemas. Milhares de trabalhadores são submetidos a um cotidiano precário em confecções têxteis: trabalho em condições análogas à escravidão, falta de segurança e exploração de mão de obra infantil. A Sustainable Brands 2015 vai debater essas questões e mostrar o que alguns nomes importantes estão fazendo para mudar o panorama, a partir das experiências das marcas Cantão e Reserva com o Fashion Revolution Day (ou Dia da Revolução da Moda). A apresentação “Sustentabilidade na indústria da moda” acontece no Activation Hub (Lounge O), dia 25 de agosto, das 10h às 10h45.

O Fashion Revolution Day foi criado em 2014 e é celebrado em cerca de 70 países. É o momento de maior visibilidade da organização Fashion Revolution, fundada com a missão de unir forças para criar uma indústria têxtil que valorize as pessoas, o meio ambiente, a criatividade e o lucro em igual medida. É celebrado anualmente em 24 de abril, para lembrar o desabamento do edifício Rana Plaza, em Bangladesh, ocorrido em 24 de abril de 2013, no qual morreram 1.129 pessoas. A maioria delas trabalhava como operárias em confecções instaladas no prédio, produzindo roupas que eram vendidas em cadeias globalizadas como o Wal-Mart e a Benetton. (Saiba mais sobre a tragédia e o movimento assistindo ao vídeo no alto da página.)
A convite do SB 2015, representantes da Cantão e da Reserva vão falar de sua interação com a rede global do Fashion Revolution Day. Com uma pergunta/slogan simples – “Quem faz minhas roupas?” – o movimento busca fomentar a reflexão sobre as condições de trabalho na indústria, quais são os custos humanos envolvidos e o que se pode fazer para transformar o cenário.

Comentários